Extimbrasil  /  Blog  / 

SPDA: Tudo que um empresário precisa saber para cumprir com as exigências do corpo de Bombeiros

SPDA: Tudo que um empresário precisa saber para cumprir com as exigências do corpo de Bombeiros

Para falarmos de SPDA iremos começar por algo bem mais conhecido e lembrado no dia a dia: o para-raios. É comum, desde os tempos de escola, ouvirmos falar dele e de sua função de proteger edificações. 

Esse equipamento recebe a descarga elétrica e a encaminha ao solo através de cabos condutores de baixa resistência, como o cobre, por exemplo. Também utiliza uma haste de aterramento, que funciona como uma “rota de fuga” para as correntes em excesso. Assim, elas vão para o solo e não atingem algo ou alguém por perto.

Começamos relembrando o que são os para-raios porque eles estão entre os componentes do SPDA. Descomplicamos, assim,  a compreensão de que estamos falando sobre equipamentos de segurança contra incêndios.

SPDA: O que é e como funciona

O SPDA é a sigla para Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas. Ele possui partes internas e externas com componentes e funções distintas.

composição externa SPDA

Composição externa de um SPDA. Fonte: Engenharia 360

Para fins didáticos, detalhamos de forma simples e rápida sua composição.

Externamente, o sistema é formado por captadores, descidas e aterramento, cujos itens e funções são citados abaixo:

  • Captores (para-raios, hastes ou cabos em telhados, coberturas e mastros): destinados a interceptar descargas atmosféricas.
  • Descidas (cabos nas laterais da edificação ou barras dentro dos pilares): destinadas a conduzir a corrente elétrica desde o captor até o subsistema de aterramento;
  • Aterramento (cabos e barras enterrados no solo): conduz e dispersa a energia na terra. Este elemento pode também estar embutido na estrutura.

Internamente, sua aparelhagem deve evitar que, durante uma descarga elétrica, ocorram faíscas que possam ser danosas ao sistema e à estrutura a ser protegida por ele.

Quando e como implantar o SPDA na sua empresa

Ao planejar abrir um estabelecimento, é essencial pensar na segurança das pessoas que irão circular no local e do patrimônio que lá será armazenado.

Sabendo disso, é preciso contratar profissionais qualificados que conhecem e sabem aplicar as normas vigentes de segurança contra incêndios para cada tipo de construção.

As normas são a regulamentadora nº 10 (Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade) a  ABNT NBR 5419:2015, sob o título geral “Proteção contra descargas atmosféricas” e exigências contidas também no Código do Consumidor.

Esses profissionais, em sua maioria, engenheiros, e que obrigatoriamente saibam emitir uma ART (anotação de responsabilidade técnica), irão adicionar todos os itens necessários ao projeto de construção.

Técnico de segurança

O Técnico de segurança deve inspecionar constantemente se o estabelecimento está cumprindo as normas de combate ao incêndio

De preferência, um técnico de segurança poderá cuidar dessa contratação, como, também, ser responsável por lembrar à empresa de todas as manutenções futuras. Ele também será responsável por manter toda a documentação exigida atualizada, a fim de deixar tudo em ordem para as inspeções do corpo de bombeiros.

Por quem o SPDA será solicitado?

Tanto orgãos públicos como privados podem exigir a construção e os documentos de inspecções periódicas do SPDA.

  • Corpo de Bombeiros: emitindo laudos que confirmem a segurança dos locais para a população;
  • Decretos municipais ou estaduais também poderão influenciar na entrega dos laudos;
  • Seguro: a seguradora pode se negar a pagar a indenização a um estabelecimento sem SPDA regularizado. Também pode reduzir o valor da apólice quando o sistema estiver dentro das normas, garantindo assim, menor risco de danos;
  • Empresas que trabalham com a emissão de certificações essenciais para diferentes tipos de empresas.

Ao entender o que significa o SPDA e a sua necessidade, fica evidente que é primordial manter a segurança no seu estabelecimento, contratando profissionais qualificados para instalar os equipamentos adequados. Assim, não haverá preocupação com multas e interdições que podem prejudicar a produtividade e a confiança dos clientes no seu negócio.

Top